top of page
Buscar

Casal admite ter afastado filho de Alexandre de Moraes, mas nega agressão, diz defesa


Imagem: reprodução.

O casal Roberto Mantovani Filho e Andreia Mantovani, negou em depoimento à Polícia Federal ter agredido o filho do ministro do Supremo Tribunal Federa (STF), Alexandre de Moraes.


Roberto prestou depoimento nesta terça-feira (18) o na sede da Polícia Federal de Piracicaba (SP) e Andreia ainda deve depor. Segundo a defesa, ele admite ter "afastado com o braço" o filho do ministro para defender a esposa. Ele relata que Andreia e Roberto foram vítimas de ofensas por parte do filho de Moraes.

Roberto alegou à PF que não sabia que a discussão era com o filho do ministro. "Somente quando desembarcaram e foram abordados pela Polícia Federal no aeroporto é que tomaram conhecimento que se tratava de um filho do ministro. Que não houve na área de embarque qualquer contato com o ministro e que realmente o contato que houve foi visual. E num segundo momento foi pessoal, mas quando o ministro sai dessa sala vip pra vir retirar o seu filho dessa área externa", afirmou o advogado.


Veja ponto a ponto o que a defesa diz que o casal alegou à PF:


  • A discussão começou após uma confusão por falta de vagas em uma sala VIP no aeroporto;

  • Em seguida eles viram o ministro Alexandre de Moraes na recepção da sala e outras pessoas o ofendendo;

  • Andreia teria dito que "para político tem lugar, mas para pessoas com duas crianças de colo não tem";

  • Segundo a defesa, ela achou de maneira equivocada que o ministro tivesse privilégios ao entrar na sala, mas depois soube que era necessário uma reserva prévia;

  • O advogado diz que o filho do ministro estava na recepção e nesse momento teria começado a discussão;

  • A defesa alega que o filho de Moraes ofendeu Andreia;

  • Roberto teria o afastado com o braço e que "pode ter esbarrado" no óculos do rapaz. O intuito, segundo ele, era defender a esposa;

  • O filho de Moraes teria perguntado se Roberto "queria briga", e ele teria respondido que apenas queria defender a esposa;

  • Roberto alegou que depois saiu do local com a família e, quando voltou, o filho do ministro teria tentado novamente iniciar a discussão;

  • Em seguida os envolvidos se retiraram do local.


A versão dada por Roberto e pelo advogado de defesa é diferente das informações da Polícia Federal. O órgão afirma que houve agressão ao filho do ministro.


Investigação

Foi instaurado um inquérito policial para apurar acusações de agressão, ameaça, injúria e difamação. Segundo o Código Penal, os crimes praticados por brasileiros, embora cometidos no estrangeiro, ficam sujeitos à lei brasileira


Alex Zanatta, que prestou depoimento à Polícia Federal em Piracicaba (SP) neste domingo (16), negou as acusações.


A PF pediu ajuda à polícia em Roma no sábado (15), para ter acesso às imagens das câmeras do aeroporto, em um acordo de cooperação internacional, o que deve ocorrer até a esta sexta-feira (21).


As imagens devem ajudar a continuidade das investigações do caso no Brasil, para esclarecer o que aconteceu. Não há prazo de quando elas devem chegar ao país.


Quem são os envolvidos

Roberto Mantovani Filho, apontado como a pessoa que agrediu o filho de Moraes, é de Santa Bárbara d'Oeste (SP) e foi candidato a prefeito pelo PL em 2004, mas perdeu as eleições. Desde 2016, ele é filiado ao PSD. Após o caso, o partido informou que vai acionar o comissão de ética contra Roberto.


Além do empresário, a Polícia Federal também identificou outros dois agressores: uma mulher, identificada como Andreia Mantovani, esposa de Roberto, e Alex Zanatta Bignotto, dono de uma imobiliária em Santa Bárbara d'Oeste.


Fonte: g1

0 comentário

Comments


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page