top of page
Buscar

Semae realiza desassoreamento do Arroio João Corrêa

Imagem: Thales Ferreira/ PMSL.

O Serviço Municipal de Água e Esgotos de São Leopoldo (Semae) está realizando um trabalho de desassoreamento do Arroio João Corrêa, junto à Casa de Bombas do bairro Vicentina. Nesta segunda-feira (15), o prefeito Ary Vanazzi e o diretor-geral da autarquia Geison Freitas acompanharam o início da operação. Também acompanharam a vistoria o secretário-geral de Governo, Nelson Spolaor, e o vereador Alessandro Camilom, o Lemos (PSB).

 

A iniciativa faz parte do programa de prevenção às cheias. O desassoreamento é um processo de limpeza, e seu principal objetivo é ampliar a vazão de água. E os trabalhos ocorrem desde o mês de novembro. A iniciativa ocorre em arroios e valas de drenagem. O processo de desassoreamento é realizado de forma preventiva para remover resíduos e vegetação acumulados no fundo do córrego facilitando o escoamento de água, e assim, diminuir as chances de alagamentos no município.

 

De acordo com Vanazzi, a atual gestão promoveu diversas ações para minimizar alagamentos e qualificar o sistema de drenagem do município e fez um apelo para a comunidade. “No último período, fizemos uma intensificação das ações no sistema de drenagem e proteção contra as cheias. Nossas equipes trabalham intensamente de forma permanente com ações de limpeza, desassoreamento dos canais dando mais vazão ao sistema de drenagem. Retiramos muito lixo e pedimos para que a comunidade tome cuidado com o descarte irregular”, frisou.

 

Spolaor lembrou que a prefeitura, desde as previsões de fortes chuvas para o ano de 2024, atua na desobstrução preventiva nas redes. “Ontem [domingo] choveu mais de 40mm, em menos de 1h. A prefeitura tem investido em obras de macrodrenagem em galerias pluviais, desassoreamento dos arroios e na manutenção dos equipamentos das casas de bombas, porém o sistema de drenagem pluvial não comporta um grande acumulado quando há chuvas volumosas em curto período de tempo, o que acaba ocasionando alagamentos pontuais em ruas e avenidas. O descarte irregular de resíduos também prejudica o escoamento de água, então a população precisa nos ajudar e cuidar”, comentou.

 

Conforme o diretor do Semae, o lixo irregular segue sendo a principal causa da obstrução. “Em três dias do mês de novembro, foram quase 10 toneladas de resíduos retirados das cinco casas de bombas que o Semae possui na cidade. Os resíduos encontrados são dos mais diversos: de animais mortos a objetos de plásticos e brinquedos, até pneus, colchões e até móveis. O lixo chega até as grades de contenção das bombas e acaba trancando a passagem da água. Por isso, ele é o nosso maior problema”, salientou Geison Freitas.


Fonte: PMSL

0 comentário

Comments


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page