top of page
Buscar

Alambique Leopoldense entra na Passarela Tom Astral com homenagem ao Bicentenário e trazendo a história da Baixada

Prepara o confete e a serpentina para o desfile das escolas de samba de São Leopoldo. Neste sábado (2), as entidades carnavalescas do município vão fazer um grande espetáculo na passarela do samba Tom Astral, localizada na avenida Dom João Becker, no Centro da cidade. A programação inicia-se às 21h. O acesso é gratuito e será aberto a partir das 19h para as arquibancadas.


Ao todo seis escolas se apresentam trazendo como tema “A história de São Leopoldo: Imigração Alemã e seus 200 anos”. Quem abrirá o desfile será a Sociedade Recreativa Carnavalesca Beneficente Escola de Samba Alambique Leopoldense. 


Alambique Leopoldense traz a história da Baixada, fazendo referência ao território da Vicentina e São Miguel


O presidente da escola, Carlos Eduardo Ferreira, conhecido como Mestre Du, conta que estão fazendo um trabalho intenso para apresentar um bom desfile. A escola entra na avenida com homenagem à Baixada no contexto dos 200 anos da história de São Leopoldo. “Faremos uma apresentação linda, com muita garra, com muito amor, com muita disposição, dizendo que a Baixada chegou para festejar os 200 anos de São Léo, entre tantas lutas e glórias, na grandeza desta história, o Alambique vai mostrar o seu papel”, adianta. 


O carnavalesco da escola é o Xamã e a composição do samba-enredo é de Gilnei Lucas, com o tema “Alambique conta a história de 200 anos de São Léo, trazendo a história da Baixada, entre charcos e cortiços em meio a enchentes e reboliços”. 


Mestre Du comenta a inspiração para o tema. “Resolvemos, a partir do tema dos 200 anos da cidade, contar a história da Baixada, como ela foi formada. (...) entre charcos e cortiços, um povo que com muito sofrimento persistiu e lutou. E que hoje celebra a baixada, constrói a cidade de São Leopoldo e contribui para o crescimento da cidade”, conta. O presidente complementa que outra inspiração é “a questão de quando a baixada nasceu, essas terras foram entregues pelo Coronel Paim que era dono dessas terras até Montenegro e acabou cedendo para nós essa parte das terras dele”.


Ficha técnica


  • Nome da agremiação: Sociedade Recreativa Carnavalesca Beneficente Escola de Samba Alambique Leopoldense;

  • Data de fundação: 11 de junho de 2011;

  • Cores: azul, preto, branco e dourado;

  • Símbolo: fênix de duas cabeças; 

  • Presidente: Carlos Eduardo Ferreira (Mestre Du); 

  • Diretor de Carnaval: Ivo Junior; 

  • Diretor de bateria: Mestre Navalha;

  • Intérpretes: Rafael Tigre e Nego; 

  • Número de componentes: 400; 

  • Alas: 8; 

  • Alegorias:  2 mais um tripé; 

  • Tema-enredo: “Alambique conta a história de 200 anos de São Léo, trazendo a história da baixada, entre charcos e cortiços em meio a enchentes e reboliços”;

  • Compositor: Gilnei Lucas;

  • Carnavalesco: Xamã.


Fonte: PMSL

0 comentário

Comments


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page