Comentarista da JovemPan News sugere morte de judeus para melhorar economia do Brasil


José Carlos Bernardi, que faz parte da Jovem Pan News, foi acusado de antissemitismo por conta de um comentário realizado no Jornal da Manhã, dessa terça-feira (16/11). O comentarista, após a repercussão negativa da fala, pediu desculpas pelo posicionamento.


Durante o programa, Amanda Klein comentava a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em um evento do Parlamento Europeu. Bernardi, então, criticou o discurso de Lula.


“A Angela Merkel [chanceler da Alemanha] abriu o país para todo o mundo árabe. As alemãs estão sendo estupradas em praça pública. Este é o país que você defende”, disse Bernardi, durante o debate. Amanda respondeu: “Quem dera o Brasil chegar aos pés do desenvolvimento econômico da Alemanha”.


Bernardi seguiu: “É só assaltar todos os judeus que a gente consegue chegar lá. Se a gente matar um monte de judeus e se apropriar do poder econômico deles, o Brasil enriquece. Foi o que aconteceu com a Alemanha pós-guerra”.


A fala, acusada de antissemitismo, foi duramente criticada nas redes sociais. Michel Gherman, diretor do Instituto Brasil-Israel, repudiou o comentário.


“Essa fala do comentarista cristão José Carlos Bernardi resume muito o negacionismo histórico que tomou esse país de assalto em 2018. Além da ignorância completa dos processos do pós-guerra, típica de um analfabeto em História, o sujeito incorpora referencias do antissemitismo”, criticou, por meio das redes socais.



Outro lado


Por meio de nota, Bernardi pediu desculpas e avaliou seu comentário como infeliz.


Veja:


“Peço desculpas pelo comentário infeliz que fiz hoje no Jornal da Manhã – Primeira Edição, ao usar um triste fato histórico para comparar as economias brasileira e alemã. Fui mal-entendido. Não foi minha intenção ofender a ninguém, a nenhuma comunidade, é só ver o contexto do raciocínio. Mas, de qualquer forma, não quero que sobrem dúvidas sobre o meu respeito ao povo judeu e que, reitero, tudo não passa de um mal-entendido. Obrigado”.


Fonte: Portal Metrópoles

0 comentário