top of page
Buscar

Presidente do Senado pede que STF divulgue lista de parlamentares espionados pela ABIN ilegal do governo Bolsonaro

Atualizado: 30 de jan.


O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), vai pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma lista de parlamentares que foram monitorados pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin). A informação também havia sido confirmada mais cedo pelo senador Omar Aziz (MDB-AM).


"Pretendo oficiar ao STF para ter ciência de quais senadores foram clandestinamente monitorados", disse Pacheco ao blog da jornalista Andréia Sadi, do g1.


Na manhã desta segunda-feira (29), uma nova operação da Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços relacionados ao vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do ex-presidente Jair Bolsonaro.


Segundo as investigações da Polícia Federal, a espionagem era feita com o software israelense FirstMile – e, por conta disso, os dados eram armazenados fora do país. Segundo o diretor-geral da PF, Andrei Passos, a espionagem atingiu 30 mil brasileiros.


Ministros do Supremo Tribunal Federal ouvidos pelo blog acreditam que a montagem de uma "Abin paralela" só teria viabilidade com o aval do ex-presidente Jair Bolsonaro e do ex-chefe do GSI, general Heleno, alvos da operação da última quinta-feira (25).


Alvo da operação da semana passada, o ex-diretor-geral da Abin, Alexandre Ramagem, é próximo da família Bolsonaro. Ele entrou para a PF como delegado em 2005 e chefiou a equipe de segurança do ex-presidente na campanha eleitoral de 2018, depois do atentado a faca em Juiz de Fora (MG).


Fonte: g1

0 comentário

Comments


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page