top of page
Buscar

Que possamos aprender com as tempestades - Por Alexon Gabriel

É consenso, e não será eu que vou falar ao contrário. Atravessar as tempestades da vida é um momento muito difícil. É inevitável achar que não vai aguentar, que não tem saída, o chão parece ruir e as paredes não mais existir. Em meio à escuridão, tudo fica turvo, incerto, desanimado, fica sem cor, porque as forças parecem se esvair por todos os nossos poros.


Correr parece a única saída. Entretanto, é nessa dor que vemos mãos estendidas por parte de quem nem imaginávamos. Algumas ajudas são óbvias, mas outras são surpreendentes; nos pegam de surpresa. Algumas pessoas são certezas em nossas vidas. Certeza de amor, de amizade, acolhimento, de carinho, consolo e entendimento. As demais, só se revelarão quando estivermos passando por dificuldades. E que bom que elas existem.


Uns usarão nossas fraquezas contra nós mesmos. Arrancarão a casca da ferida para ver sangrar o que um dia nos machucou. Lembrarão dos nossos erros na intenção de nos punir. Muitos ignorarão a nossa condição. Outros ainda inventarão mentiras sobre nós, na esperança de sujar a nossa imagem covardemente. Pessoas podem ser cruéis e isso a gente, infelizmente, confirma em nossos piores momentos.


Talvez para fugir ao próprio vazio que sentem, muitas pessoas resolvem azucrinar a vida dos outros. Palpitam na criação do seu filho, no seu emprego, na reforma de sua casa. Palpitam na sua saúde, nas suas amizades, nas suas escolhas, no seu namoro, casamento, na sua dor. Porém, muitos se esquecem de perguntar se você precisa de ajuda. Querem que sua vida seja pior do que a deles, porque se sentem pequenos e desprezíveis. Uma forma lamentável de tentar se sentir bem. E como se para se sentir bem o outro deve estar pior. No entanto meus amigos, não podemos esmorecer. Temos que retirar lições de tudo o que nos acontece.


Nunca serão gratuitas as decepções, as noites em claro, o choro no banho, nem mesmo essas cobras pelo caminho. Porque a gente vai ficando mais forte e menos trouxa. A gente passa a enxergar as lições, mesmo na dor. A vida sempre nos permite ressignificar, recomeçar, reaprender. Ainda que dolorosamente, a gente acaba parando de dar corda para gente que não nos acrescenta em nada.


E é lá do fundo do poço que a gente percebe, com muita clareza, quem é quem. É lá que somente seremos vistos por quem nos ama de verdade, por quem sempre nos enxergou como um ser humano. Mesmo em meio à escuridão, nós ficamos lúcidos quanto à necessidade de mantermos por perto as pessoas certas. É lá no fundo do poço que muitas respostas surgem, que muitas lições são assimiladas, que o amor verdadeiro explode em frente aos nossos olhos. E nada, além disso, importará mais, quando recomeçarmos. A dor é uma peneira maravilhosa, pode ter certeza disso. E quando tudo isso passar, lembre-se de quem esteve do teu lado.


Alexon Gabriel, é jornalista e apresentador do Programa Tud Pode da Start Comunicação

0 comentário

Comments


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page