Em entrevista, senador dos Estados Unidos pede a morte de Putin


Lindsey Graham é senador republicano pelo estado da Carolina do Sul, nos EUA | Imagem: Reprodução/SBT

O senador republicano Lindsey Graham disse na manhã desta sexta-feira (04) em entrevista ao canal de notícias norte-americano Fox News, que a única maneira de acabar com a guerra entre Rússia e Ucrânia é com a morte do presidente da Rússia, Vladmir Putin.


Durante sua fala, o republicano pediu que 'alguém na Rússia' assassine Putin. Na entrevista ele também perguntou se há uma versão bem-sucedida de Claus von Stauffenberg, oficial do exército da Alemanha que tentou matar Adolf Hitler.


Assista ao trecho da entrevista compartilhada na rede social do senador dos EUA (em inglês):

Na sua conta na rede social Twitter ele continuou com seu raciocínio: "Como isso acaba? Alguém na Rússia deve levantar e acabar com este cara".


Ele ainda questionou se existia algum 'Brutus na Rússia', em referência aos algozes do imperador romano Júlio César, há cerca de 2 mil anos, por um grupo de senadores, durante uma reunião do Senado, na Cúria de Pompeu, em Roma.

Ainda na publicação ele ressalta: "As únicas pessoas que podem consertar isso são os russos".

Rússia exige explicações sobre declaração

Segundo a agência de notícias russa Tass, o pedido do senador republicano para assassinar Vladmir Putin é criminoso e que a Embaixada da Rússia está exigindo explicações do governo dos Estados Unidos sobre a fala de Graham.


"Acho a declaração do político americano inaceitável e ultrajante. O grau de russofobia e ódio dos Estados Unidos em relação à Rússia está fora de escala. É impossível acreditar que um senador de um país que promove seus valores morais como "estrela-guia" para toda a humanidade poderia se dar ao luxo de apelar ao terrorismo como forma de alcançar os objetivos de Washington na arena internacional", disse o emabaixador Anatoly Antonov , segundo a Tass.


Fonte: SBT News





0 comentário